16 novembro 2014

Um novo 16 de novembro, só que 17.

Há quanto tempo escrevo aqui? Nossa, sei que devo desculpas a todos que visitam este cantinho todos os dias na esperança de ver algo novo. Na verdade, nem sei como explicar a bagunça que está acontecendo por esses dias. Mas, garanto que tudo irá ficar bem. Precisa ficar.

Hoje eu faço 17 anos.

Sobre como eu me sinto?
Não sei explicar.
Sinto sono.
Sinto medo.
E uma vontade terrível de voltar.

Não, eu não estou soltando fogos de artifício por estar completando mais um ano. Isso sempre acontecia nos anos passados (só espiar os posts para perceber). Todavia, tenho estado muito reflexiva sobre a tal-da-minha-vida e sinceramente, felicidade por aqui não tem. Eu sei que estou sendo ingrata, caramba! Mas, como se coloca um sentimento dentro do peito por obrigação? Alguém explica? Se tivesse como eu tentaria colocar gratidão. Juro que tentaria. Ah, quem jura mente, né? Bem, mas eu não tô mentindo. Sei que você que está lendo esse post deve estar pensando que estou em um tipo de depressão ou que briguei com meus pais, namorado, ou algo do tipo. Primeiro, não estou doente. E não briguei com ninguém ainda, principalmente com o amor né? Que eu nem tenho só pra constar...

Estava conversando com minha mãe dia desses e expliquei para ela que não estava muito animada sobre mais um dia 16 de novembro. Ela foi franca e disse uma frase que mesmo sem saber mudaria minha vida: Quando a gente cresce e percebe que a vida de adulto é difícil e cheia de responsabilidades horríveis, não tem jeito, vamos querer sempre voltar para um passado mais doce. Dói tanto quando sei que minha mãe está sendo verdadeira em algo que eu não gostaria de aceitar. A verdade é que eu estou com uma saudade danada do meu passado. Das brincadeiras, das cantorias desafinadas que eu achava lindo, dos paqueras sem maldade, dos abraços sinceros, das presenças marcantes, das leituras contagiantes, das músicas embriagantes.

Enfim, tô com uma saudade de mim. Saudade do que já fui um dia. Saudade. Apenas. Saudade.

Sei que esse sentimento como qualquer outro vai passar. Sei que eu vou sorrir de novo, só que de verdade. E que as coisas vão se tornar mais leves. Mais floridas. Só preciso confiar.

Não sei como acabar esse desabafo texto.
Fim.
Feliz dia 16 para mim.


31 outubro 2014

Conclusões de uma sexta-feira

Hoje é mais um dia ensolarado. Abro a janela do meu quarto com a pouca força que a preguiça me permite, e olho para o céu. O sol tira minha visão, então logo me afasto do clarão. Sento em minha cama e suspiro pela milésima vez. Tenho estado tão cansada. Confesso, estes últimos dias não foram nada fáceis. 

Pensei muitas vezes que não iria suportar o fardo. Mas o Deus que me ajuda a carregar a cruz não me deixou só. 
O Senhor a cada dia me surpreende mais, trazendo cor para minha vida, me dando forças quando estou desabando, e me amando incondicionalmente - mesmo quando venho a pecar. Não tem amor maior que esse. Que mesmo quando me ver errar, oferece perdão e me convida a transformação. Jesus sabe que não posso viver sem Ele, talvez seja por isso que insiste tanto em mim.

O amor que existe dentro de sua grandiosidade me acolhe mesmo quando o rejeito. E quando eu percebo tudo isso, que apesar de minhas falhas o Senhor está lá cuidando de mim, eu me prostro ao chão arrependida, clamando mais uma vez por seu colo. Eu sei, posso viver todas as alegrias deste mundo, mas nada se compara ao abraço do Criador.

Seu amor é terno, Senhor. Eu posso sentir isso todos os dias, ao abrir a janela, ao andar na rua... Você sempre está onde quer que eu esteja, me dizendo: Não temas, filha. Estou contigo. Sou o Teu Deus.
                                                                                    

16 outubro 2014

Garotas de vidro

Título: Garotas de vidro
Autora: Laurie Halse Anderson
Número de Páginas: 256
Compre: aqui.

Lia e Cassie são amigas há anos, ambas congeladas em seus corpos. No entanto, em uma manhã, Lia acorda com a notícia de que Cassie está morta, e as circunstâncias de sua morte ainda são um mistério. Não bastasse isso, Cassie tentara falar com Lia momentos antes, para pedir ajuda. 

. SOBRE A ESTÓRIA .

Tudo começou em uma noite de festa de de final de ano, quando Lia e sua amiga Cassie ainda eram pequenas, elas prometeram a si mesmas serem as garotas mais magras do colégio. Não a mais bonita, nem mais inteligente, mas as mais magras. Essa promessa que parecia boba e infantil perdurou mais do que deveria. Cassie dava força a Lia, Lia dava força a Cassie até o dia em que o inevitável acontece: Cassie é encontrada sozinha morta em um quarto de motel, logo após ligar 33 vezes para Lia. A morte da jovem amiga abalou as extremidades da vida de Lia. Ela se martirizava por não ter atendido as ligações. A ideia de que: você a deixou sozinha, acabava com a garota.

Em meio a toda confusão interior e exterior, Lia passa a ouvir vozes e ver imagens que aterrorizam sua mente todos os dias. Seu relacionamento com seus pais e madrasta é extremamente complicado. A única com quem vemos a personagem manter um lindo carinho é sua meia irmãzinha: Emma. Sua família quer ajudar, todos sabem que ela precisa de apoio, comida e remédios, ela diz que não precisa. Quando na verdade é mais do que isso, ela não quer engordar. Lia não suporta a ideia de engordar. Ser magra é ser forte. Ficar cada dia mais magra é a sua meta. Ela quer ser pura, ela odeia calorias.
  .POR FIM . 
Bem, distopias sempre são um desafio pra mim. Sempre assemelho esse gênero à fantasia. Só que um pouco mais denso. Eu tinha muitas expectativas sobre garotas de vidro mesmo sem saber o que esperar. Inciei o primeiro capítulo e fui lendo até quando percebi que estava praticamente perto de fim. Parei, respirei e refleti. Esse livro me deixou com uma sensação agonizante. A cada página lida crescia em mim uma aflição interior que não sei ao certo explicar. Lia me irritou muito. Cassie também. Eu simplesmente não conseguia entender como uma pessoa desejava tanto emagrecer, se eu mesma sofro pra caramba pra aumentar um quilo se quer, (mas isso é assunto pra outro post). Então, apesar de tantas sensações incomodantes, eu preciso admitir que garotas de vidro é um livro marcante. Do tipo que te irrita, mas que não te possibilita largar um minuto se quer. A autora consegue transportar o leitor pra dentro do livro, algo (pra mim) essencial. Não existe aqueles acontecimentos: UAU CARAMBA! Mas a narrativa incrível compensa tudo isso. Se recomendo garotas de vidro? Com certeza! Nada como um choque de realidade em forma de livro.

Quem ai já leu garotas de vidro? Quem gostou? Quem sente vontade de ler? \o/

Besitos e gracias ♥ 
                                                       

15 outubro 2014

Entre Poesia, Momentos & Afins #2




Escrita Expressiva

Eu escrevo ao som da música.
Também escrevo ao som da dor.
Escrevo palavras que anseiam tornar-se sentimento, e amor.

Escrevo como quem compõe uma obra
Com precaução ao escolher cada parte
Escrevo como artesão ao tecer sua arte

Escrevo como quem lamenta
Como aquela que entre suspiros remenda
Pedaços esparsos da alma.

                                                                       

14 outubro 2014

6 on 6: Vícios meus - atrasado!





















































Eu sei, pessoal. Sei que o blog está bem abandonadinho, que o 6 on 6 está suuuper atrasado, e eu também sinto a falta de vocês. É que está acontecendo bastante coisa esses dias. E o Enem está aí. Preciso estudar né? E muito! Mas vamos ao post, certo? Prometo vir com novos posts urgente! 

1- O Primeiro vício qual é? Livros! Este livro da foto é o que estou lendo no momento! Comprei ele na luz e vida, assim que li o título agarrei ele em meu braços e decidi levar. Resultado? Estou amando profundamente!

2- Segundo vício assumido: Celular. Não vivo mais sem ele, gentxe! Tem meu whats, meu insta, mais de 50 livros no aldiko, enfim! Não passo o dia todo presa a ele, mas ele precisa estar sempre perto de mim. Imagine como eu fiquei quando ele quebrou três vezes seguidas! Me senti totalmente perdida! Hahaha Mas isso é história pra outro post também!

3- Bíblia. Não sei se posso classificar meu livro preferido de todos como vício. Sei que o primeiro vicio já foi livros, mas a bíblia é muito mais que um livro pra mim. É uma espécie de alimento pra minha alma. E eu lhes afirmo, não consigo dormir sem ler nem que seja um versículo dela todos os dias! Contei mais sobre isso nesse post aqui.

4- Perfumes! Sou viciada em perfumes e só saio de casa bemmmm perfumada! Esse é da lacqua e eu amo o cheirinho!

5- Escrita. Ahhh quem não sabe que sou viciada em escrever? Fala sério que essa já é velha, né? Pois é. Mas precisava estar aqui. Vocês podem ver mais desse meu vicio nessa tag aqui: Escritos. :)

6- E pra terminar... VESTIDOS! Gente sou fã de vestidos! Meus looks preferidos são sempre vestidos, seja estampado, liso enfim... Me sinto diva-arrasando- com eles! ;)

E os vícios de vocês quais são? Me contem nos comentários!