28 novembro 2014

Essa saudade...


Lendo uma das diversas crônicas da Marta Medeiros pus-me a pensar ao ler este trecho: "Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama." É o tipo de texto que não começa falando de amor, mas que você sabe que vai chegar a esse ponto e espera ansiosa por isso.
Sinceramente, falho demais ao tentar definir a saudade. Principalmente se esta saudade específica estiver ligada ao amor, não o amor pai, mãe, bichinho de estimação, mas aquele amor que a gente chama de mô, (sabe como é, aqueles apelidinhos que antes era brega passou a ser somente carinho). É uma agonia que dá no peito, uma inquietação que movimenta a alma, uma dor que desejar sair por algum lugar mas que continua presa. Bem, a minha saudade é assim. Meio sem pé nem cabeça, mas incrivelmente intensa. 
É impossível parar de pensar no que o outro pode estar fazendo, se está triste, es está feliz demais, se está com fome, se está com sono, se sonhou com você ou teve um pesadelo. Hipóteses e mais hipóteses quando a simples coisa que você poderia fazer para cessar esse conflito era... ligar, mandar sms. Mas se ele não antede? Seja forte. Mas se ele não responde? Seja forte de novo e simples, deixe ele te ligar, responder, aparecer."Tudo menos parecer desesperada, já dizia minha vó." Pois é, complicado isso. Como disse é um sentimento intenso demais, tipo o amor. Refletindo comigo mesma, será que existe amor sem saudade? Saudade sem amor?
Para mim eles combinam demais, tanto que não se desgrudam. Mas lembre:
Seja forte.
E seja forte de novo.
É esse o lance. 

                                                                                                 

26 novembro 2014

Ellenzinha responde: Por que não ficar?


Oiiiiii Ellenzinha, sou a Fê! Estou te mandando este e-mail pra que por favor você me ajude! Estou com uma séria dúvida e as pessoas a quem pedi uma resposta não me responderam bem! De acordo com a bíblia, Cristo e Deus, etc... É correto ficar? Sempre escuto que não! Mas, por que não ficar? Por favor, me responda! Seus posts sempre me ajudam muito! Um beijo!

Oiiiiii Fê! Fico muito feliz que tenha confiado em mim para responder esta dúvida! Será um prazer! E ah, saber que meus posts ajudam as pessoas de alguma forma me deixam emocionada! Muito obrigada, viu? São comentários assim que me fazem ir adiante com o blog! Mas vamos lá!

Em primeiro lugar, serei bem direta. Não, não é correto ficar. Mas... por quê? Vem comigo!

Na sociedade atual podemos perceber uma séria mudança de valores. O que era incorreto no passado, hoje em dia é a coisa mais normal do mundo! Lembra das histórias de romance dos nossos avôs? Era bem diferente dos relacionamentos atuais não? Qual o casal nestes dias escolhe viver à moda antiga? Ah, isso é absolutamente raro e "quadrado" também, Será que Jesus também pensa dessa forma?

Quando veio a terra, Cristo deixou claro seu propósito de união para o homem e a mulher, veja:"Vocês não leram que, no princípio, o Criador ‘os fez homem e mulher’ e disse: Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne? Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, ninguém separe", Mt 19:4-6. O plano do Senhor Jesus para o homem e a mulher é uma união pura em que ambos pertençam somente um ao outro. Relacionamento é coisa séria! Exige compromisso! Jesus apresentou isso. Ficar é um problema pois foge do plano que Jesus apresentou. A cada pessoa com quem você decide ficar, mais você se afasta de seu verdadeiro par, o escolhido. 

Ficar também fere o princípio bíblico da não defraudação. "Ninguém oprima ou engane a seu irmão em negócio algum, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos." 1Te 4:6 . DEFRAUDAÇÃO, no sentido mais específico, significa despertar desejos ou excitação sexual na pessoa do sexo oposto mas sem ter condições plenas e lícitas de satisfazer os desejos despertados. É este tipo de sentimento e atitude que são estimulados na vida dos que praticam o "ficar". E sabemos, que certos desejos só podem ser saciados depois do casamento. ;)

Mas, quando você decide seguir a Cristo suas atitudes e pensamentos precisam ser diferentes. Ó só: E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que proveis qual é a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Se estamos em Deus, precisamos fazer e ser a diferença. Como eu disse acima, para a sociedade ficar é a coisa mais normal do mundo. Uma forma de divertimento sem compromisso. Mas a palavra de Deus não muda e Cristo nos diz que não devemos nos conformar com este mundo. E sim fazer a diferença e viver a palavra de Deus. "Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito." Gálatas 5.25 O Espirito Santo de Deus vive em nós, você não deseja desagradar ele, deseja?

Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que há no mundo – a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens – não provém do Pai, mas do mundo. O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece”.  1 João 2:15

Florzinha, espero ter respondido sua pergunta e dos demais que tinham a mesma dúvida! Continue mandando seus questionamentos por email: momentosassim@hotmail.com Já tem posts programados, não percam! ;)

Deus abençoe!

                                                                          

16 novembro 2014

Um novo 16 de novembro, só que 17.

Há quanto tempo escrevo aqui? Nossa, sei que devo desculpas a todos que visitam este cantinho todos os dias na esperança de ver algo novo. Na verdade, nem sei como explicar a bagunça que está acontecendo por esses dias. Mas, garanto que tudo irá ficar bem. Precisa ficar.

Hoje eu faço 17 anos.

Sobre como eu me sinto?
Não sei explicar.
Sinto sono.
Sinto medo.
E uma vontade terrível de voltar.

Não, eu não estou soltando fogos de artifício por estar completando mais um ano. Isso sempre acontecia nos anos passados (só espiar os posts para perceber). Todavia, tenho estado muito reflexiva sobre a tal-da-minha-vida e sinceramente, felicidade por aqui não tem. Eu sei que estou sendo ingrata, caramba! Mas, como se coloca um sentimento dentro do peito por obrigação? Alguém explica? Se tivesse como eu tentaria colocar gratidão. Juro que tentaria. Ah, quem jura mente, né? Bem, mas eu não tô mentindo. Sei que você que está lendo esse post deve estar pensando que estou em um tipo de depressão ou que briguei com meus pais, namorado, ou algo do tipo. Primeiro, não estou doente. E não briguei com ninguém ainda, principalmente com o amor né? Que eu nem tenho só pra constar...

Estava conversando com minha mãe dia desses e expliquei para ela que não estava muito animada sobre mais um dia 16 de novembro. Ela foi franca e disse uma frase que mesmo sem saber mudaria minha vida: Quando a gente cresce e percebe que a vida de adulto é difícil e cheia de responsabilidades horríveis, não tem jeito, vamos querer sempre voltar para um passado mais doce. Dói tanto quando sei que minha mãe está sendo verdadeira em algo que eu não gostaria de aceitar. A verdade é que eu estou com uma saudade danada do meu passado. Das brincadeiras, das cantorias desafinadas que eu achava lindo, dos paqueras sem maldade, dos abraços sinceros, das presenças marcantes, das leituras contagiantes, das músicas embriagantes.

Enfim, tô com uma saudade de mim. Saudade do que já fui um dia. Saudade. Apenas. Saudade.

Sei que esse sentimento como qualquer outro vai passar. Sei que eu vou sorrir de novo, só que de verdade. E que as coisas vão se tornar mais leves. Mais floridas. Só preciso confiar.

Não sei como acabar esse desabafo texto.
Fim.
Feliz dia 16 para mim.


31 outubro 2014

Conclusões de uma sexta-feira

Hoje é mais um dia ensolarado. Abro a janela do meu quarto com a pouca força que a preguiça me permite, e olho para o céu. O sol tira minha visão, então logo me afasto do clarão. Sento em minha cama e suspiro pela milésima vez. Tenho estado tão cansada. Confesso, estes últimos dias não foram nada fáceis. 

Pensei muitas vezes que não iria suportar o fardo. Mas o Deus que me ajuda a carregar a cruz não me deixou só. 
O Senhor a cada dia me surpreende mais, trazendo cor para minha vida, me dando forças quando estou desabando, e me amando incondicionalmente - mesmo quando venho a pecar. Não tem amor maior que esse. Que mesmo quando me ver errar, oferece perdão e me convida a transformação. Jesus sabe que não posso viver sem Ele, talvez seja por isso que insiste tanto em mim.

O amor que existe dentro de sua grandiosidade me acolhe mesmo quando o rejeito. E quando eu percebo tudo isso, que apesar de minhas falhas o Senhor está lá cuidando de mim, eu me prostro ao chão arrependida, clamando mais uma vez por seu colo. Eu sei, posso viver todas as alegrias deste mundo, mas nada se compara ao abraço do Criador.

Seu amor é terno, Senhor. Eu posso sentir isso todos os dias, ao abrir a janela, ao andar na rua... Você sempre está onde quer que eu esteja, me dizendo: Não temas, filha. Estou contigo. Sou o Teu Deus.
                                                                                    

16 outubro 2014

Garotas de vidro

Título: Garotas de vidro
Autora: Laurie Halse Anderson
Número de Páginas: 256
Compre: aqui.

Lia e Cassie são amigas há anos, ambas congeladas em seus corpos. No entanto, em uma manhã, Lia acorda com a notícia de que Cassie está morta, e as circunstâncias de sua morte ainda são um mistério. Não bastasse isso, Cassie tentara falar com Lia momentos antes, para pedir ajuda. 

. SOBRE A ESTÓRIA .

Tudo começou em uma noite de festa de de final de ano, quando Lia e sua amiga Cassie ainda eram pequenas, elas prometeram a si mesmas serem as garotas mais magras do colégio. Não a mais bonita, nem mais inteligente, mas as mais magras. Essa promessa que parecia boba e infantil perdurou mais do que deveria. Cassie dava força a Lia, Lia dava força a Cassie até o dia em que o inevitável acontece: Cassie é encontrada sozinha morta em um quarto de motel, logo após ligar 33 vezes para Lia. A morte da jovem amiga abalou as extremidades da vida de Lia. Ela se martirizava por não ter atendido as ligações. A ideia de que: você a deixou sozinha, acabava com a garota.

Em meio a toda confusão interior e exterior, Lia passa a ouvir vozes e ver imagens que aterrorizam sua mente todos os dias. Seu relacionamento com seus pais e madrasta é extremamente complicado. A única com quem vemos a personagem manter um lindo carinho é sua meia irmãzinha: Emma. Sua família quer ajudar, todos sabem que ela precisa de apoio, comida e remédios, ela diz que não precisa. Quando na verdade é mais do que isso, ela não quer engordar. Lia não suporta a ideia de engordar. Ser magra é ser forte. Ficar cada dia mais magra é a sua meta. Ela quer ser pura, ela odeia calorias.
  .POR FIM . 
Bem, distopias sempre são um desafio pra mim. Sempre assemelho esse gênero à fantasia. Só que um pouco mais denso. Eu tinha muitas expectativas sobre garotas de vidro mesmo sem saber o que esperar. Inciei o primeiro capítulo e fui lendo até quando percebi que estava praticamente perto de fim. Parei, respirei e refleti. Esse livro me deixou com uma sensação agonizante. A cada página lida crescia em mim uma aflição interior que não sei ao certo explicar. Lia me irritou muito. Cassie também. Eu simplesmente não conseguia entender como uma pessoa desejava tanto emagrecer, se eu mesma sofro pra caramba pra aumentar um quilo se quer, (mas isso é assunto pra outro post). Então, apesar de tantas sensações incomodantes, eu preciso admitir que garotas de vidro é um livro marcante. Do tipo que te irrita, mas que não te possibilita largar um minuto se quer. A autora consegue transportar o leitor pra dentro do livro, algo (pra mim) essencial. Não existe aqueles acontecimentos: UAU CARAMBA! Mas a narrativa incrível compensa tudo isso. Se recomendo garotas de vidro? Com certeza! Nada como um choque de realidade em forma de livro.

Quem ai já leu garotas de vidro? Quem gostou? Quem sente vontade de ler? \o/

Besitos e gracias ♥